Como vai funcionar o projeto de renda básica emergencial

Texto aprovado no Congresso propõe benefício de R$ 600 a trabalhadores informais com baixa renda. Ideia vinha sendo defendida por políticos, economistas e movimentos da sociedade civil

    O Senado aprovou nesta segunda-feira (30) o projeto que estabelece o pagamento de uma renda básica emergencial voltado para pessoas de baixa renda e trabalhadores informais. O texto prevê que o valor do benefício – apelidado de “coronavoucher” – seja o dobro para mães que são chefes de família. Para passar a valer, a medida ainda precisa ser sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro e, para o dinheiro ser efetivamente liberado, é necessária a edição de um decreto e de uma medida provisória.

    R$ 600

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.