Como Mandetta se posiciona diante da atitude do chefe na pandemia

Pressionado a adotar discurso político, ministro da Saúde endossa falas de Bolsonaro, evita comentar estratégia defendida pelo presidente e pede união a governadores e prefeitos no combate ao novo coronavírus

    Depois de o presidente Jair Bolsonaro fazer um discurso minimizando a gravidade da pandemia do novo coronavírus e contrariando recomendações de autoridades sanitárias, na noite de terça-feira (24), o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta ficou em situação complicada.

    A fala do presidente desencadeou uma crise entre governadores e outros políticos, que criticaram fortemente a atitude. Responsável pela condução da estratégia do governo federal de contenção da covid-19 no Brasil, Mandetta não se pronunciou sobre o discurso do chefe até o boletim diário de atualização de dados da doença, na tarde de quarta-feira (25). Na ocasião, endossou falas do presidente e evitou comentar os pontos mais contestados por especialistas, como a estratégia aventada por Bolsonaro de isolar apenas idosos do resto da população.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.