Como fazer atividades físicas durante a pandemia

Com fechamento de academias e parques, além de restrições à circulação das pessoas nas ruas, treinos pelo YouTube e aplicativos ajudam a reduzir ansiedade e manter a forma

    Academias e outros centros esportivos integram a lista de estabelecimentos que estão sendo fechados ao redor do Brasil, por determinação ou recomendação do poder público. A medida, parte da resposta para conter a disseminação do novo coronavírus, já foi anunciada na Grande São Paulo, Belo Horizonte, Salvador e em estados como Goiás e Paraná.

    Além de ajudar a manter a forma e o condicionamento físico em um momento em que a recomendação é passar mais tempo em casa, manter-se ativo é uma ferramenta importante para minimizar o estresse e a ansiedade gerados no contexto de uma pandemia.

    Exercício ao ar livre

    Autoridades e especialistas divergem sobre a possibilidade de fazer exercícios em espaços abertos nesse momento. O consenso é que, mesmo ao ar livre, há risco de contaminação se o local estiver lotado.

    O governador de São Paulo João Doria (PSDB) e o prefeito da capital Bruno Covas anunciaram na sexta-feira (20) o fechamento de parques.

    Na Itália, país que já ultrapassa o número de mortos da China em decorrência do novo coronavírus, o governo anunciou na quarta-feira (18) que poderia proibir totalmente que a população fizesse exercícios fora de casa. Os italianos não podem sair de casa por razões não essenciais e correm risco de ser multados caso desrespeitem as regras. Até o momento, porém, sair para se exercitar individualmente ainda é permitido.

    Na segunda-feira (16), San Francisco se tornou a primeira cidade americana a determinar que a população fique em casa, podendo sair apenas para atender a necessidades essenciais. Caminhar ou andar de bicicleta nas ruas ainda é permitido, a menos que se esteja em grupo.

    As recomendações básicas, enquanto for permitido se exercitar em espaços abertos, incluem manter pelo menos dois metros de distância em relação aos demais, para não se expor (e expor outras pessoas) a gotículas contaminadas pelo vírus.

    Deve-se levar sempre uma garrafa de água e álcool gel. Não usar bebedouros e evitar tocar superfícies e objetos compartilhados. O uso de aparelhos de ginástica compartilhados, como barras e halteres em parques, é desaconselhado por especialistas.

    Cientistas ainda não têm certeza sobre quanto tempo o vírus sobrevive no ar, mas, ao caminhar ou correr atrás de alguém que esteja tossindo ou eventualmente cuspa no chão (mesmo respeitando a distância), pode ser recomendável fazer um desvio para garantir não ter contato com agentes patogênicos. Após o exercício, tirar os tênis antes de entrar em casa também funciona como precaução extra.

    Para aqueles que apresentarem sintomas como febre, dor de garganta, tosse ou espirros, e para o grupo de risco, que inclui idosos, se exercitar fora de casa deve ser descartado.

    Exercitar-se em casa

    Na falta de equipamentos como pesos e colchonetes, objetos domésticos podem ser usados em um treino caseiro adaptado, sugere uma reportagem publicada pela revista americana The Atlantic.

    Ter motivação para se exercitar em casa pode ser ainda mais difícil do que para fazê-lo ao ar livre ou em uma academia. A dica é não esperar por uma vontade repentina para começar, mas definir um horário do dia para se exercitar e considerar a atividade como parte da rotina, o que ajuda a criar um hábito consistente. Fazer o exercício em um cômodo diferente daquele no qual você dorme ou trabalha, se for possível, também pode contribuir.

    Muitas empresas, aplicativos e profissionais da área estão oferecendo treinos online para que as pessoas possam continuar fazendo atividades físicas mesmo dentro das suas casas.

    O Nexo lista abaixo algumas plataformas gratuitas com exercícios de diferentes modalidades:

    • os aplicativos Seven e Nike Training Club, disponíveis para iOS e Android, propõem séries diárias de exercícios, executáveis em intervalos curtos de tempo
    • em inglês, o site Ekhart Yoga oferece um pacote com 12 aulas de yoga e meditação para aliviar o estresse e a ansiedade durante a pandemia do novo coronavírus. Há outros exercícios disponíveis em seu canal no YouTube
    • criado em 2013 pelo bailarino baiano Fábio Duarte, o canal FitDance publica vídeos com coreografias de músicas populares de artistas como Ludmilla e Pabllo Vittar.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Já é assinante? x

    Entre aqui

    Continue sua leitura

    Inscreva-se abaixo no Boletim Coronavírus, uma newsletter diária do Nexo: