Como Regina Duarte entra em rota de colisão com o governo

Criticada por bolsonaristas conservadores e pela classe artística, a ex-atriz foi repreendida pelo ministro da Secretaria de Governo e teve uma nomeação em sua equipe anulada pelo Planalto

    Em seis dias como secretária especial da Cultura, Regina Duarte já coleciona desavenças com integrantes do governo e apoiadores de Jair Bolsonaro. A lista de desafetos inclui um dos filhos do presidente, Carlos Bolsonaro, vereador do Rio, responsável por quedas de ministro desde que o pai assumiu o comando do país.

    No governo Bolsonaro, a pasta da Cultura vem enfrentando diversas turbulências. Roberto Alvim, antecessor de Regina, foi demitido após ter feito um vídeo em que parafraseava um discurso do ministro de propaganda da Alemanha nazista, Joseph Goebbels.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.