Ir direto ao conteúdo

Como agir no trabalho em meio à epidemia de coronavírus

Diversas empresas ao redor do mundo já tomaram ações preventivas. Cartilha da Organização Mundial da Saúde traz diretrizes para prevenir o contágio

    A epidemia do novo coronavírus já registra mais de 122 mil casos confirmados no mundo. No Brasil, são 37 pessoas confirmadas com o vírus, com a maioria concentrada nos estados de São Paulo (19) e Rio de Janeiro (10). A maior parte dos casos é de transmissão importada, de pessoas que foram contaminadas em outros países. Em seis deles, a transmissão aconteceu dentro do Brasil.

    O vírus, que causa a doença batizada como covid-19, pode ser transmitido pelo ar – por meio de gotículas de saliva, espirro e tosse –, pelo contato entre pessoas e pelo contato com superfícies contaminadas.

    Dada a facilidade do contágio, a preocupação com ambientes de trabalho vem crescendo. Ao redor do mundo, empresas repassam recomendações a funcionários, com diretrizes para prevenir a contaminação.

    Exemplos de ações de empresas

    Companhias como a Amazon, Nestlé e Bayer recomendaram que os funcionários substituam reuniões internacionais que demandam viagens por videoconferências.

    Na Nestlé, funcionários que viajaram recentemente para um dos países afetados pelo novo coronavírus devem trabalhar em casa por um período de duas semanas.

    O Facebook cancelou todas as viagens de funcionários para a China, epicentro da epidemia, e cancelou o evento F8, apresentação pública e anual na qual a empresa anuncia suas novidades.

    No Google, funcionários que estiveram na China recentemente ou que têm algum familiar que esteve no país devem trabalhar em casa por um período de duas semanas. Além disso, todos os escritórios da empresa no território chinês tiveram suas atividades suspensas por tempo indeterminado.

    A Armani, empresa de moda italiana, adotou o trabalho remoto para todos os seus funcionários. Até 3 de março, havia 2.336 casos do novo coronavírus confirmados na Itália, que é o país europeu com maior incidência de contaminados.

    As recomendações da OMS

    A OMS, Organização Mundial da Saúde, divulgou uma cartilha com diretrizes para que ambientes de trabalho previnam a propagação do novo coronavírus. Aqui estão algumas (elas foram adotadas pelo Nexo em sua redação em São Paulo):

    • superfícies como mesas e telefones devem ser higienizadas com desinfetante regularmente
    • empresas devem recomendar a higienização constante das mãos, garantindo que sempre haja sabonete disponível nos banheiros
    • funcionários que apresentam algum dos sintomas da covid-19, como febre baixa e tosse seca, devem ficar em casa – a decisão entre trabalho remoto ou repouso parte de cada empresa
    • ao retornar de viagem a um dos países com incidência do novo coronavírus, funcionários devem permanecer em casa por um período de 14 dias, monitorando os sintomas e medindo as próprias temperaturas duas vezes ao dia

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.