Como Moro usa a Lei de Segurança Nacional contra Lula

Ex-presidente prestou depoimento por ter chamado Jair Bolsonaro de 'miliciano'. Polícia Federal considerou que caso não se enquadra em legislação prevista para definir crimes contra o Estado

    Por causa de uma declaração em que associa o presidente Jair Bolsonaro às milícias, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva precisou prestar depoimento à Polícia Federal na quarta-feira (19), em Brasília. Ele era investigado com base na Lei de Segurança Nacional, em inquérito aberto a pedido do ministro da Justiça, Sergio Moro.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.