Ir direto ao conteúdo

A pintora por trás do filme ‘Retrato de uma jovem em chamas’

Quadros que aparecem no longa francês, que estreou no Brasil em janeiro de 2020, são de autoria de artista que compartilha suas obras no Instagram

    Temas

    Na França do século 18, uma pintora é contratada para fazer o retrato uma jovem que está prestes a se casar. Como ela não aceita o casamento arranjado, a artista deve criar sua obra em segredo, observando-a ao longo do dia, na função de acompanhante, e pintando durante a noite.

    É essa a premissa de “Retrato de uma jovem em chamas”, longa dirigido e escrito pela francesa Céline Sciamma, que estreou no Brasil em janeiro de 2020. Ele recebeu em 2019 o prêmio de melhor roteiro no Festival de Cannes e também a Palma Queer, prêmio independente que elege o melhor filme LGBTI do festival francês.

    A longa mostra a personagem Marianne, interpretada por Noémie Merlant, apaixonando-se por Héloïse, vivida por Adèle Haenel, enquanto pinta seu retrato. “O filme coloca em cena mulheres que se amam, mas também mulheres que criam. Diante da câmera de Céline Sciamma, o ato de pintar é um ato de amor”, define uma reportagem da revista francesa Les Inrocks.

    O retrato em questão, assim como outros esboços que aparecem no filme, são de autoria da artista francesa Hélène Delmaire. Sciamma convidou a pintora para ter seus trabalhos exibidos no filme após tê-la descoberto no Instagram, rede em que Delmaire divulga suas obras.

    Foto: Reprodução/Instagram
    De costas para o espectador, mulher de vestido longo caminha em um campo amplo, debaixo de um céu com nuvens carregadas, com a barra de seu vestido pegando fogo.
    Quadro de Hélène Delmaire produzido para o filme ‘Retrato de uma jovem em chamas’

    Na pintura de Delmaire, os sujeitos aparecem frequentemente com o rosto oculto por algum objeto, pela posição em que a figura se encontra, ou voltado para um lado que não é o de quem olha. Quando estão de frente, muitas das figuras apresentam os olhos “rasurados” pelo pincel.

    Foto: Reprodução/Instagram
    Retrato de mulher de perfil com a cabeça levemente virada para frente e um traço grosso de tinta verde-água sobre os olhos
    Pintura de Hélène Delmaire intitulada ‘/unexpectedfinalfantasy7’

    “A fragilidade e os elementos tipicamente femininos – as flores, as cores pastéis – são preponderantes no meu trabalho, que procura ir além dos clichês infantilizantes ligados a eles, sublimando-os através da intensidade, em modelos femininos e masculinos, para reivindicar essa sensibilidade como uma força do ser humano em todos seus espectros”

    Hélène Delmaire

    em seu site

    Como foi a participação

    Sempre que a câmera mostra a mão da personagem Marianne pintando, trata-se na verdade da mão de Hélène Delmaire fazendo o trabalho em tempo real, sem truques de edição.

    Foto: Divulgação
    Mãos segurando papel e lápis e desenhando figura de mulher deitada de lado, dormindo
    Cena do filme em que a mão de Delmaire é filmada desenhando a personagem Héloïse

    Em entrevista à revista Garage, a pintora afirmou que diferentes versões do mesmo retrato foram feitas para cada sequência do filme, o que acabou resultando em seis ou sete variações dos dois principais quadros de Héloïse que aparecem no filme.

    Nas gravações, a diretora e as atrizes trabalhavam em determinada cena e, enquanto filmavam, Delmaire tirava fotos e se instalava em um canto para trabalhar nos esboços. De todas as pinturas que foram produzidas durante as filmagens, algumas estão penduradas na casa da diretora, algumas ficaram com a artista e outras foram destinadas ao arquivo do Centro Nacional do Cinema e da Imagem em Movimento, agência ligada ao Ministério da Cultura francês.

    Delmaire destacou o contraste do trabalho coletivo do cinema com o cotidiano solitário do trabalho de pintora. “É bom ser parte de algo que é maior que você mesma”, disse à Garage.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

    Mais recentes

    Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

    Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
    Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!