Ir direto ao conteúdo

A biblioteca online que organiza a obra do Radiohead em um lugar

Banda britânica lança site que reúne imagens, vídeos e álbuns para fãs 

    Temas

    Formada em 1985 no Reino Unido, a banda Radiohead contribuiu para definir o rock alternativo do final do século 20. O grupo continua influente e popular. Com o tempo, sua sonoridade se aproximou também da música eletrônica.

    Na segunda-feira (20), a banda lançou um novo arquivo online que organiza sua extensa produção artística. O site se chama “Radiohead Public Library”, ou “Biblioteca Pública do Radiohead”, em português.

    Ele organiza o material da banda em nove blocos, cada um relativo a um álbum. Cada bloco tem uma seleção de vídeos, como videoclipes, apresentações e outros tipos de produção artística relacionados ao álbum em questão. Há também imagens das camisetas e outras mercadorias da banda.

    É possível visitar também versões antigas do site do Radiohead, que trazem mais conteúdo da banda, como fotos de outras épocas e imagens promocionais antigas, como esta abaixo, que o site sugere imprimir em uma camiseta.

    Foto: Reprodução
     Imagem disponível para reimpressão em versão antiga do site do Radiohead
    Imagem disponível para reimpressão em versão antiga do site do Radiohead

    O site traz ainda uma seção em que é possível fazer uma “carteirinha” da biblioteca da banda, ao adicionar uma foto e baixar o documento para impressão. Cada carteirinha tem um número próprio. O site deixa claro que a imagem pode ser baixada e mantida pelos usuários, e que nenhuma informação pessoal é guardada pela página.

    Foto: Reprodução
    Carteirinha feita na Radiohead Public Library
    Carteirinha feita na Radiohead Public Library

    O Radiohead flerta com a disponibilização gratuita de seu conteúdo há anos. Quando lançou o álbum In Rainbows, em 2007, vendeu as faixas online por qualquer preço que o ouvinte quisesse pagar. Em 2018, disponibilizou todos os seus álbuns no YouTube.

    Apesar disso, a biblioteca não pode ser chamada exatamente de pública. Há vídeos disponibilizados gratuitamente no próprio site. Mas, quanto aos álbuns, há apenas links para comprá-los ou ouvi-los em serviços pagos de streaming como Spotify ou iTunes. O próprio YouTube, no qual as músicas também estão disponíveis, traz propagandas para os usuários que não pagam por uma versão premium do serviço.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

    Mais recentes

    Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

    Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
    Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!