Qual a influência de Roger Scruton no conservadorismo brasileiro

Escritor britânico foi saudado pelo presidente Jair Bolsonaro depois de sua morte, aos 75 anos. Tradutor e editor do autor falaram ao ‘Nexo’ sobre a repercussão de sua obra no Brasil

O escritor britânico Roger Scruton morreu no domingo (12), aos 75 anos de idade. Ele enfrentava um câncer desde meados de 2019.

Conservador, Scruton se notabilizou como um escritor de não ficção, especialmente de ensaios. Foi autor de dezenas de livros, como “Argumentos para o conservadorismo” e “Como ser um conservador”, lançados no Brasil em 2006 e 2014, respectivamente.

ASSINE O NEXO PARA
CONTINUAR LENDO

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.