Iraque 2003, Irã 2020: como a Europa se distanciou dos EUA

Líderes do continente se afastam de política agressiva de Trump, 16 anos após Bush ter usado mentiras para justificar invasão do território iraquiano

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recebe de seus aliados europeus um apoio apenas precavido na disputa em curso com o governo do Irã. Essa precaução é um dos fatores que impedem uma escalada maior do conflito.

    Os líderes de França, Alemanha e Reino Unido não se mostraram dispostos a abrir uma frente militar contra os iranianos. Ao contrário, pedem moderação a todo custo e tentaram salvar por todos os meios o acordo nuclear que Trump se empenhou em enterrar.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.