Como a Europa tenta combater o revisionismo da sua história

Conselho cria observatório para fomentar uma “consciência coletiva” do continente e se contrapor à desinformação disseminada por governos nacionalistas 

O Conselho da Europa, que reúne representantes de 47 países do continente, determinou a criação de um novo órgão em novembro de 2019, o Observatório do Ensino de História da Europa. O objetivo é fomentar trocas entre os formuladores dos currículos escolares dos países do bloco, visando chegar a “uma consciência europeia coletiva”.

É também uma tentativa declarada de combater a desinformação e discursos racistas, xenófobos e extremistas, que vêm ganhando força na região ao mesmo tempo em que cresce a oposição ao projeto de unidade europeia.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.