Como o Brasil se apresentou na COP-25. E qual foi a repercussão

Às vésperas do fim de conferência do clima em Madri, atuação oficial do país não teve objetivo claro e se descolou da participação de membros da sociedade civil

    Antes considerado protagonista nos debates internacionais sobre a crise do clima, o Brasil perdeu a ambição na 25ª edição da COP (Conferência das Partes) da ONU (Organização das Nações Unidas). O país sai de um dos encontros climáticos mais importantes do mundo sem trazer os ganhos que pretendia nem levar propostas significativas para as negociações multilaterais, na avaliação de membros da sociedade civil.

    A COP começou em 2 de dezembro e se encerra na sexta-feira (13), em Madri, na Espanha. Realizado desde 1992 pela ONU, o encontro tem o objetivo de criar acordos internacionais de combate à crise do clima. A 25ª edição do evento tem como missão debater propostas mais ambiciosas de cortes dos gases que causam o aquecimento global e concluir as regras de implementação do Acordo de Paris, que entra em vigor em 2020.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.