Quais efeitos da unificação dos pisos da saúde e da educação

Pacto federativo apresentado pelo governo ao Congresso junta regras para gastos nas duas áreas. O ‘Nexo’ conversou com especialistas para entender como a medida mexe com a dinâmica orçamentária pelo país

    O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, foram ao Congresso no dia 5 de novembro para apresentar o Plano Mais Brasil. O programa, composto de três PECs (Propostas de Emenda à Constituição), busca reformar o Estado brasileiro.

    O pacote tem como base os princípios de redução de despesas, desvinculação de gastos públicos e maior autonomia aos estados e municípios. Ele dá sequência ao projeto do governo Bolsonaro de enxugamento da máquina e dos gastos públicos, algo iniciado com a aprovação da reforma da Previdência em outubro. Os textos que dão sequência ao projeto são a PEC emergencial, a PEC dos fundos e o pacto federativo.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.