A escolha da Flip. E o olhar de Elizabeth Bishop sobre o Brasil

Americana que morou no país e defendeu o golpe militar será a primeira estrangeira homenageada pela Festa Literária Internacional de Paraty. O ‘Nexo’ falou com o cronista Antonio Prata e o crítico literário Schneider Carpeggiani sobre a homenagem

    Temas

    A organização da Flip, a Festa Literária Internacional de Paraty, anunciou que a autora homenageada na edição de 2020 do evento será a poeta americana Elizabeth Bishop, marcando a primeira vez em que uma estrangeira é escolhida.

    Bishop tem uma relação próxima com o Brasil, onde morou por quase duas décadas a partir de 1951.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.