Por que o Google está coletando dados médicos nos EUA

Jornal americano revelou que empresa obteve informações de 50 milhões de pessoas para desenvolver um sistema para planos de saúde. Setor é visto como estratégico para companhias de tecnologia

    O Google está de posse de dados médicos de 50 milhões de pessoas nos Estados Unidos, revelou o jornal americano Wall Street Journal. Coletados à revelia dos médicos e pacientes, as informações estariam sendo utilizadas para o desenvolvimento de um produto em que prestadoras de serviços de saúde pudessem levantar a ficha de saúde de pessoas.

    Os dados vem da base da Ascension, segunda maior empresa de medicina de grupo do país, ligado à Igreja Católica. Incluem resultados de laboratório, diagnósticos de médicos e registros hospitalares. Na base, cada paciente está identificado com nome e data de nascimento.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.