A biblioteca digital que aumenta a credibilidade da Wikipédia

Acervo do site The Internet Archive recupera fontes com páginas indisponíveis na internet e possibilita o acesso a livros digitalizados para a verificação de informações

    Com uma média de 21 bilhões de acessos mensais, a Wikipédia é uma das páginas mais acessadas no mundo.

    A plataforma é uma enciclopédia digital com páginas que explicam os mais diversos temas, da Revolução Francesa à biografia do grupo de axé É o Tchan. Apesar de reunir essa amplitude de assuntos, a Wikipédia costuma ser criticada pelo fato de que qualquer um pode simplesmente editar a página da forma que quiser.

    A enciclopédia adotou mecanismos para que a desinformação não se espalhe em suas páginas: as afirmações presentes na Wikipédia precisam citar uma fonte, listada no rodapé de cada verbete.

    Muitas vezes, as fontes de citação são livros antigos e raros, ou páginas da internet que saíram do ar, o que dificulta a verificação das informações apresentadas. Porém, um projeto online tem eliminado essas barreiras, e ajudando a aumentar a credibilidade da Wikipédia.

    O que é o Arquivo da Internet

    O The Internet Archive é uma iniciativa que surgiu em 1996, nos primeiros anos da própria internet, como uma forma de criar um acervo digital da web.

    Em treze anos, até novembro de 2019, o Internet Archive já arquivou 330 bilhões de páginas arquivadas, além de contar com uma biblioteca com 20 milhões de livros e textos digitalizados. Áudios, vídeos, imagens e programas de computador também estão presentes no acervo do projeto.

    A funcionalidade mais importante do projeto é a The Wayback Machine, seção que traz sites e páginas que já saíram do ar.

    No que diz respeito aos livros digitalizados, uma nova iniciativa do projeto facilitou ainda mais o acesso às fontes das citações na Wikipédia. Por meio dela, as notas bibliográficas de cada verbete oferecem links para o acervo do Internet Archive, nas páginas onde constam o trecho citado e parte dos capítulos onde se encontram, de modo a facilitar a contextualização.

    “A possibilidade de ler uma página ou duas do contexto de uma frase é crucial para editores [da Wikipédia] que querem proteger a integridade dos artigos, e para os leitores que precisam de um passo a mais na checagem das informações”, afirmou à revista Wired Mike Caufield, professor na área de educação da Universidade de Washington, nos EUA.

    Os idealizadores do Internet Archive também desenvolveram um mecanismo de inteligência artificial que acrescenta links para o acervo em citações que trazem páginas indisponíveis. O próximo passo é automatizar o processo de inserção de livros digitalizados, algo que, atualmente, foi feito de forma manual mais de 50 mil vezes.

    “Se um livro tem um número ISBN [uma identificação numérica das publicações], e a citação está formatada corretamente, esse processo é bem fácil”, afirmou Mark Graham, diretor do setor responsável pela The Wayback Machine. O desafio está na formatação das citações na Wikipédia, muitas vezes imprecisa, e no fato de nem todos os livros terem um número ISBN.

    Segundo Graham, o The Internet Archive está digitalizando cerca de mil livros diariamente, e pretende aumentar o acervo exponencialmente.

    A Wikipédia em sala de aula

    Há um debate sobre o uso da Wikipédia na sala de aula, e não é raro ver professores, do ensino básico ao superior, que proíbam o uso da plataforma no desenvolvimento de trabalhos acadêmicos.

    A justificativa está na credibilidade da citação, já que a enciclopédia digital pode ser editada por qualquer pessoa. É por isso que a própria Wikipédia se posiciona como uma fonte não confiável, mesmo com os esforços para deixar o processo de verificação de fontes mais transparente e com mais credibilidade.

    Ao dar orientações sobre o uso do seu conteúdo em trabalhos acadêmicos, a Wikipédia diz que a plataforma deve ser encarada como um ponto de partida para a pesquisa, e não como uma base sólida dela.

    Porém, há quem defenda a presença da enciclopédia digital dentro do ambiente acadêmico. As sugestões são de usar as possibilidades da Wikipédia como forma de aprimorar os conhecimentos dos alunos em metodologia científica.

    O sociólogo russo Piotr Konieczny, professor de sociologia na Universidade de Hanyang, na Coreia do Sul, argumentou em um artigo publicado em 2014 que a Wikipédia pode ser uma ferramenta para democratizar a produção de conhecimento. No texto, Konieczny que professores deleguem aos seus alunos a tarefa de redigir artigos para a plataforma digital ou de complementar aqueles que já foram publicados anteriormente.

    Um outro artigo, publicado em 2011 por Mark T. Kissling, professor de educação na Universidade Penn State, e argumenta que a Wikipédia pode ser uma forma de educar os alunos na leitura crítica de fontes e no processo de familiarização com a metodologia científica.

    Na mesma linha, Cate Calhoun, professora de alfabetização midiática na Universidade de Auburn, também nos EUA, publicou um artigo em 2014, argumentando que a Wikipédia pode ser uma ferramenta para desenvolver nos alunos a capacidade de pesquisa, de análise crítica de fontes e da capacidade de identificação de referências bibliográficas confiáveis.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Já é assinante?

    Entre aqui

    Continue sua leitura

    Para acessar este conteúdo, inscreva-se abaixo no Boletim Coronavírus, uma newsletter diária do Nexo: