As possibilidades de financiamento para o cinema brasileiro

Experiências fracassadas de estúdios brasileiros no passado e mecanismos públicos de sucesso em outros países pesam contra a mudança de financiamento

     

    O presidente Jair Bolsonaro apresentou projeto de lei em setembro de 2019 prevendo um corte de 43% do orçamento do Fundo Setorial do Audiovisual. O fundo, administrado pela Ancine (Agência Nacional do Cinema), terá R$ 415,3 milhões em 2020, menor valor nominal desde 2012. A redução atinge principalmente os investimentos destinados a obras com alto potencial de retorno comercial.

     

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.