Ir direto ao conteúdo

Os números que mostram o domínio do Flamengo de Jorge Jesus

Rubro negro é líder isolado do Campeonato Brasileiro e está na final da Copa Libertadores. Dados revelam um time bem à frente de equipes vitoriosas da história recente do futebol brasileiro

     

     

    A temporada do Flamengo em 2019 mudou completamente após a chegada do técnico português Jorge Jesus. O treinador assumiu a equipe durante a pausa para a Copa América. Naquele momento, em junho, após nove rodadas, o rubro-negro estava em terceiro lugar no Campeonato Brasileiro – oito pontos atrás do então líder Palmeiras. Dezoito rodadas depois da chegada de Jorge Jesus, o clube carioca lidera o campeonato, dez pontos à frente do segundo lugar.

     

    O treinador português fez sua estreia pelo clube na Copa do Brasil, em empate contra o Athletico-PR. No Campeonato Brasileiro, o primeiro jogo do Flamengo sob o comando de Jesus foi na décima rodada, quando a equipe goleou o Goiás por 6 a 1 no Maracanã.

     

    A goleada aplicada sobre esmeraldino goiano foi apenas o primeiro de uma série de resultados que levaram a equipe carioca ao topo da tabela e mudaram os números do time de forma significativa.

     

    63%

    era o aproveitamento do Flamengo no Campeonato Brasileiro de 2019 antes da chegada de Jorge Jesus

     

    87%

    é o aproveitamento do Flamengo no Campeonato Brasileiro de 2019 sob o comando de Jorge Jesus (entre a 10ª e a 27ª rodada)

     

    Com Jesus, a equipe do Flamengo mudou seu desenho tático, espelhando-se em equipes históricas como o Real Madrid de 1997/98, que venceu a Liga dos Campeões da Europa daquela temporada.

     

    O time passou a jogar de forma mais ofensiva e intensa, aproveitando mais os espaços deixados pelas defesas opostas e pressionando a bola quando ela está com o adversário.

     

    Com elevado nível de desempenho, o rubro-negro pode se tornar o primeiro time desde o Santos de Pelé, 38 anos atrás, a ser campeão nacional e da Libertadores no mesmo ano.

     

    Mas o alto nível do futebol do Flamengo sob Jorge Jesus também o coloca no mesmo patamar – ou até acima – de equipes vitoriosas do passado recente do futebol brasileiro. É claro que o Flamengo ainda precisa ganhar os títulos (a final da Libertadores contra o River Plate acontece em 23 de novembro e a última rodada do Brasileirão está marcada para o dia 8 de dezembro), mas os números confirmam que o time caminha na direção certa.

     

     

    O aproveitamento de pontos

    Desde a chegada de Jorge Jesus, em junho de 2019, o Flamengo disputou 18 partidas no Campeonato Brasileiro. Foram 15 vitórias, com apenas dois empates e uma derrota – o 3 a 0 para o Bahia, em Salvador, em 4 de agosto. O aproveitamento de 87% não tem precedentes entre os campeões recentes do futebol brasileiro.

     

    ACIMA DOS CAMPEÕES

    Aproveitamento de pontos no campeonato brasileiro. Flamengo de Jorge Jesus em 2019 e campeões desde 2003. Só o Flamengo de 2019 tem aproveitamento acima de 80%.
     

     

     

    A equipe que chega mais próxima do aproveitamento de pontos do Flamengo é o histórico Cruzeiro de 2003, treinado por Vanderlei Luxemburgo, que teve aproveitamento de 72,5%.

     

    Curiosamente, o time que teve o menor aproveitamento entre os que levantaram a taça foi o próprio Flamengo, que em 2009 ficou no topo da tabela com apenas 58,8% de aproveitamento dos pontos.

     

     

    O desempenho do ataque

     

    Além de manter um aproveitamento inédito de pontos, o Flamengo de Jorge Jesus também supera a média de gols marcados pelos campeões na era dos pontos corridos. A cada jogo sob o comando de Jesus, o rubro-negro marca, em média, 2,3 gols.

     

    O ATAQUE

    Gols marcados por jogo no campeonato brasileiro. Flamengo de Jorge Jesus em 2019 e campeões desde 2003. Flamengo de 2019 tem a maior média, acima até do Cruzeiro de 2003 e do Santos de 2004.
     

     

    Apenas o Cruzeiro de 2003 e o Santos de 2004 chegam perto da marca do Flamengo do treinador português, com 2,2 gols marcados por partida. Nos pontos corridos, o pior ataque a levantar a taça foi o do Corinthians de 2017, que marcava 1,3 gol por jogo – um gol a menos do que o Flamengo de Jesus em 2019.

     

     

    O desempenho da defesa

     

    Enquanto o ataque faz história, o sistema defensivo do Flamengo de Jorge Jesus também se destaca. A marca de 0,72 gol sofrido por jogo é a terceira melhor quando comparada às equipes que levantaram a taça nos últimos anos.

     

    A DEFESA

    Gols sofridos por jogo no campeonato brasileiro. Flamengo de Jorge Jesus em 2019 e campeões desde 2003. Flamengo de 2019 é o terceiro melhor, com média um pouco maior que o Palmeiras de 2018, mas bem acima do São Paulo de 2007.
     

     

    O Flamengo de 2019 é superado apenas pelo Palmeiras de 2018, que sofreu 0,68 gol por jogo, e pelo histórico São Paulo de 2007, que levava apenas um gol a cada duas partidas.

     

    Para levantar a taça do Brasileirão, o rubro-negro ainda precisa manter a ponta do campeonato por mais 11 rodadas. Na Libertadores, a final será em jogo único contra o River Plate, em 23 de novembro, em Santiago. Se vencer a equipe argentina, o Flamengo vai ao Qatar em dezembro de 2019 para disputar o Mundial de Clubes da FIFA.

     

    No Mundial, o Flamengo pode reencontrar a equipe que derrotou na última vez que disputou o torneio, em 1981: o Liverpool da Inglaterra. À época, o rubro-negro contava com a presença do craque Zico, que liderou a conquista da Libertadores daquele ano e brilhou na vitória por 3 a 0 sobre o Liverpool. Ao Globoesporte.com, o camisa 10 dos tempos áureos do Flamengo evitou comparar o time de 1981 com o de 2019, mas elogiou a forma de jogar do atual esquadrão rubro-negro.

     

     

    Colaborou Caroline Souza com os gráficos

     

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

    Mais recentes

    Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

    Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
    Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!