Os efeitos do desbloqueio tardio de verbas para as universidades

Ministério da Educação anunciou que remanejou R$ 1,1 bilhão para o ensino superior. O ‘Nexo’ falou com o doutor em educação Gregório Grisa sobre o impacto de liberar recursos após meses de contingenciamento

     

    O Ministério da Educação anunciou na sexta-feira (18) a liberação de toda a verba de custeio das instituições federais de ensino superior. Os recursos tinham sido bloqueados em abril, o que gerou, no mês seguinte, duas grandes manifestações de estudantes, professores e funcionários contra o governo do presidente Jair Bolsonaro.

    Na época, a pasta justificou a necessidade do contingenciamento com a arrecadação abaixo do esperado. Agora, o ministério diz ter remanejado internamente recursos para a liberação do dinheiro, sem detalhar de onde saiu o valor. Isso significa que, na prática, não há um descontingenciamento.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.