Ir direto ao conteúdo

3 boatos verificados nesta semana para você ficar de olho

O ‘Nexo’ integra o Comprova, coalizão de 24 veículos jornalísticos que em 2019 busca combater a desinformação sobre políticas públicas

    As redes sociais são um importante meio de comunicação tanto para os cidadãos quanto para os governos, ao divulgar e esclarecer políticas públicas. Mas nelas também se proliferam posts, imagens e vídeos fabricados, manipulados ou retirados de contexto para favorecer ou prejudicar visões políticas. É um ambiente em que conteúdos podem ser disseminados rapidamente, sem preocupações com fonte e veracidade.

    Para combater a desinformação na política surgiu o Comprova, do qual o Nexo faz parte. A iniciativa, que está na segunda etapa, é resultado de uma coalizão entre 24 diferentes veículos de comunicação brasileiros para identificar e apurar informações enganosas ou deliberadamente falsas disseminadas sobre políticas públicas em âmbito federal.

    Abaixo, selecionamos três verificações feitas pelo Comprova na semana que passou. Confira:

    Atraso de entrada do Brasil na OCDE não tem relação com ‘retrocessos no combate à corrupção’

    Uma publicação que viralizou no Facebook afirma que “o real motivo do adiamento da entrada do Brasil na OCDE” (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) seria uma decisão da Comissão Antissuborno do grupo de enviar uma missão ao Brasil para acompanhar o que chama de “retrocessos no combate à corrupção”.

    O envio da missão ao Brasil e o adiamento da entrada do país na OCDE, no entanto, não estão relacionados. A carta em que o governo dos Estados Unidos diz apoiar apenas o ingresso de Argentina e Romênia no grupo, motivando o entendimento de que a entrada do Brasil na organização não ocorrerá tão cedo, é de 28 de agosto de 2019 (embora tenha vindo a público apenas no dia 10 de outubro).

    Já a decisão de enviar uma Comissão Antissuborno ao Brasil foi tomada em um encontro do chamado Grupo de Trabalho sobre Suborno em Transações Comerciais Internacionais da OCDE, que ocorreu entre os dias 8 e 10 de outubro, em Paris. A cronologia dos fatos torna impossível que a retirada de apoio dos EUA à adesão do Brasil à organização tenha sido motivada pela decisão desse grupo de trabalho.

    O que é a Comissão Antissuborno

    A Comissão Antissuborno da OCDE, que monitora o cumprimento da chamada Convenção Antissuborno da organização, da qual o Brasil é signatário, vem ao país em novembro para conversar com autoridades sobre o que consideram uma “ameaça” à capacidade do Brasil de investigar casos de corrupção no governo e processar os envolvidos.

    A OCDE cita como motivos de preocupação o inquérito das fake news do Supremo Tribunal Tribunal, a decisão do presidente do STF, Dias Toffoli, de limitar as atividades do antigo Coaf, a aprovação da Lei de Abuso de Autoridade e intervenção política no combate à corrupção.

    A Convenção Antissuborno da OCDE estabelece punições para pessoas e empresas que ofereçam propina a funcionários públicos de outros países para obter vantagens em transações internacionais.

    A verificação foi feita por: Folha de S.Paulo e Estadão, e validada por outros veículos. Veja aqui a íntegra da verificação.

    É falso que Polícia Rodoviária tenha apreendido dólares do Instituto Lula para a Venezuela

    É falsa afirmação que circula nas redes sociais de que uma caminhonete foi apreendida pela Polícia Rodoviária Federal no Paraná levando dólares para a Venezuela em nome do Instituto Lula. Segundo informações da polícia no estado, o veículo seguia para Paranaguá (PR), e não há qualquer vínculo entre a apreensão e o ex-presidente.

    As imagens que circulam são de uma apreensão feita pela polícia em 5 de setembro em Campina Grande do Sul (PR), município a 26 km de Curitiba. Na operação, foram apreendidos US$ 300 mil em espécie e 326 quilos de cocaína, escondidos sob o assoalho da caminhonete. A Polícia Rodoviária Federal divulgou a apreensão, mas não mencionou a origem do dinheiro.

    Um inquérito sobre o caso foi instaurado na sede da Polícia Federal no Paraná e segue em andamento. Contatada pelo Comprova, o órgão disse que não comenta investigações em curso e diz que comentários sobre o caso são “temerários” e sujeito a distorções.

    O Instituto Lula negou relação com a apreensão, dizendo que o boato é “um absurdo, uma loucura, uma mentira com objetivo de difamação”.

    A verificação foi feita por: O POVO e Correio, e validada por outros veículos. Veja aqui a íntegra da verificação.

    É falso que governo de Pernambuco copiou de Bolsonaro 13º do Bolsa Família

    É falsa uma publicação no Twitter que acusa o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), de ser “cara de pau” por promover uma campanha publicitária no estado sobre o pagamento de uma décima terceira parcela a beneficiários do Bolsa Família.

    O programa pernambucano não equivale ao 13º do benefício, proposto pelo hoje presidente Jair Bolsonaro em outubro de 2018. A ação de Câmara é outra e havia sido anunciada em agosto daquele ano, dois meses antes do projeto do atual presidente. Na prática, os pernambucanos receberão o pagamento extra duas vezes.

    O autor do tweet falso é apoiador de Bolsonaro, a quem o governador de Pernambuco faz oposição. Na sexta-feira (18), o próprio presidente fez uma publicação sobre o tema criticando Paulo Câmara, usando um vídeo de um apoiador que acusa o governador de “desonestidade” e de ser “o espertalhão da vez”. Câmara usou o Twitter para responder e enfatizou que apresentou a proposta antes de Bolsonaro.

    A verificação foi feita por: Band e Jornal do Commercio, e validada por outros veículos. Veja aqui a íntegra da verificação.

    Você recebeu algum conteúdo sobre políticas públicas que gerou dúvida e gostaria que o Comprova checasse? Envie uma mensagem de WhatsApp para (11) 97795-0022 ou pelo site do Comprova.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Já é assinante?

    Entre aqui

    Continue sua leitura

    Para acessar este conteúdo, inscreva-se abaixo no Boletim Coronavírus, uma newsletter diária do Nexo: