A expansão do ensino a distância. E seu impacto na educação

Pela primeira vez, país tem mais vagas em cursos de graduação oferecidos na modalidade do que em presenciais. Pedagogia e administração são os mais procurados

 

A expansão do ensino a distância no Brasil, que vem ocorrendo desde 2004, acentuou-se em 2018, segundo dados do Censo do Ensino Superior. Pela primeira vez no país, de acordo com o levantamento divulgado em setembro de 2019 pelo Ministério da Educação, foram oferecidas aos estudantes naquele ano mais vagas em cursos de graduação na modalidade a distância do que na presencial.

O efeito se deve a um decreto assinado em 2017 pelo então presidente Michel Temer (MDB), que afrouxou os critérios para abertura de novos cursos. O avanço do ensino a distância preocupa pesquisadores da educação devido ao baixo desempenho dos cursos dessa modalidade.

ASSINE O NEXO PARA
CONTINUAR LENDO

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.