O que mudou nas regras para tirar carteira de motorista

Mudanças nas autoescolas visam desburocratizar e reduzir valor da habilitação, segundo o presidente Jair Bolsonaro. Especialistas em segurança do trânsito preveem aumento de acidentes e mortes

     

    Novas regras para a obtenção da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) que haviam sido definidas pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito) em julho de 2019 começaram a valer na segunda-feira (16). As medidas afrouxam as exigências para retirar a habilitação e se enquadram nas promessas do presidente Jair Bolsonaro de flexibilizar a fiscalização do trânsito no país. Especialistas em segurança do trânsito criticam as mudanças. 

    Apenas em 2018, segundo dados do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), 2 milhões de habilitações foram concedidas a novos motoristas em todo o país. No mesmo ano, foram registradas cerca de 68 milhões de infrações. Informações do SUS (Sistema Único de Saúde) mostram que, em 2017, ocorreram 35.367 mortes no trânsito.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.