Como o Senado resiste a Eduardo Bolsonaro na embaixada nos EUA

Deputado tem feito peregrinações nos gabinetes em busca dos votos de indecisos. O presidente Jair Bolsonaro admitiu a possibilidade de recuar caso número necessário não seja alcançado

     

    Um mês após anunciar sua intenção de indicar o filho Eduardo Bolsonaro para a embaixada brasileira em Washington, o presidente Jair Bolsonaro admitiu pela primeira vez na terça-feira (20) que pode recuar caso perceba que não há votos suficientes para aprovação no Senado do nome do deputado.

    “Na política, tudo é possível. Eu não quero submeter o meu filho a um fracasso. Acho que ele tem competência”

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.