Ir direto ao conteúdo

O projeto da Nasa que reuniu 350 artistas para retratar o espaço

Criado em 1962, programa trouxe nomes como Andy Warhol e Norman Rockwell para fazer obras sobre a exploração espacial

Em 1957, a União Soviética lançou o satélite Sputnik. Nos anos seguintes, a Guerra Fria foi marcada pela Corrida Espacial, período em que os soviéticos e os americanos disputaram a supremacia da exploração no espaço.

A Nasa, agência espacial americana, surgiu em 1958 por decreto do então presidente Dwight E. Eisenhower. Três anos depois, em 1961, o presidente John F. Kennedy fez um discurso anunciando para o mundo o desejo dos Estados Unidos de enviar uma missão para a Lua, fato que se consumou em julho de 1969

Em 1962, James Webb, à época administrador da Nasa, criou um programa para que artistas visuais retratassem suas ideias e visões sobre a agência e a própria exploração espacial.

Batizado de Nasa Art Program (Programa de Artes da Nasa), o projeto foi liderado por um funcionário da agência e pintor amador chamado James Dean, e existe até hoje, ainda que operando em menor escala. O projeto mais recente é de 2016, quando 14 artistas foram convidados para criarem pôsteres para o Laboratório de Propulsão a Jato da agência.

Ao todo, cerca de 350 artistas passaram pelo programa. Dentre eles estão os pintores Andy Warhol e Norman Rockwell e a fotógrafa Annie Leibovitz.

 

Outras obras podem ser vistas na página da Nasa no Flickr.

A Nasa também tem entre suas iniciativas artísticas o Langley Student Art Contest, concurso anual no qual estudantes da educação básica americana enviam obras relacionadas à exploração espacial. Os vencedores ganham brindes e um certificado.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

Mais recentes

Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!