Qual o volume de emendas liberadas na aprovação da reforma

Executivo contrariou discurso e concentrou reserva de recursos para parlamentares em meses chave para a aprovação da matéria. Em anos anteriores, liberação também ocorreu em momentos parecidos

     

    A Câmara concluiu na quarta-feira (7) a votação da reforma da Previdência, numa tramitação que começou em fevereiro, com a chegada do texto do governo Jair Bolsonaro ao Congresso. Agora, a proposta de emenda à Constituição que muda o acesso a aposentadoria no Brasil está nas mãos do Senado.

    Os deputados realizaram modificações significativas no texto. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) ganhou protagonismo diante da desarticulação do Palácio do Planalto. Mas mesmo assim um expediente comum nas negociações foi usado pelo Executivo: a liberação de emendas para os parlamentares.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.