Um passo a passo para ler os dados do Inpe sobre desmate

Monitoramento indicou alta de 278% no desmatamento da Amazônia em julho de 2019, na comparação com o mesmo mês de 2018. Entenda o que significam e como acessar os números do instituto

A alta do desmatamento na Amazônia em julho de 2019 pode ter chegado a 278% na comparação com o mesmo mês de 2018, mostram dados do Deter-B (Detecção do Desmatamento em Tempo Real), sistema de observação por satélite do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

A área desmatada detectada no mês representa 2.254,9 km² de floresta, segundo o TerraBrasilis, site do Inpe que disponibiliza dados obtidos no monitoramento. A extensão é cerca de 700 km² maior do que a área da cidade de São Paulo. Em julho de 2018, o Deter-B mapeou 596,6 km² de desmate.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.