A destruição de livros na Turquia. E a história dessa prática

Desde 2016, o governo de Recep Erdogan promoveu a destruição de mais de 300 mil obras ligadas a um clérigo acusado de golpe de Estado. Medo de publicações contrárias a regimes aparece em diversas eras

 

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

Já é assinante?

Entre aqui

Exclusivo para assinantes

Tenha acesso a todo o nosso conteúdo, incluindo expressos, gráficos, colunistas, especiais, além de newsletters exclusivas com curadoria da redação. Apoie o jornalismo independente brasileiro de qualidade.
Assine o Nexo.