Como estes pratos geraram um debate sobre gordofobia nos EUA

Uma linha de louças com marcações relativas ao tamanho das porções recebeu críticas por incentivar distúrbios alimentares

     

    Uma linha de pratos e taças vendida pela rede americana Macy’s foi retirada das lojas após ser criticada nas redes sociais por incentivar distúrbios alimentares e gordofobia.

    Da marca Pourtions, os produtos (tanto os pratos quanto os copos) contêm círculos que delimitam quantidades menores ou maiores de comida ou bebida para preencher o recipiente. Esses limites são acompanhados de palavras que rotulam cada uma das porções.

    Um dos pratos dessa linha nomeia os círculos, do maior para o menor, como “mom jeans” (modelo de calça com cintura alta e corte reto ou, na tradução literal, jeans de mãe), “favorite jeans” (calça jeans favorita) e “skinny jeans” (modelo justo – a palavra “skinny” significa magro).

    Entre as taças de vinho, há uma que traz a frase “on the lips” (nos lábios) na marcação para uma quantidade pequena da bebida e “on the hips” (nos quadris) para a marca que está mais acima e representa uma quantidade maior de vinho.

    O site da Pourtions afirma que as coleções são “uma maneira bem-humorada e saudável de estar atento àquilo que se come e bebe”. A linha ainda está à venda online.

    Quem problematizou os produtos

    No sábado (21), a artista e apresentadora americana Alie Ward postou em seu Twitter uma foto dos pratos da coleção à venda na Macy’s. “Como faço para esses pratos da Macy’s serem banidos em todos os 50 estados [?]”, indagou de maneira indignada no tweet.

    A crítica foi compartilhada por Jameela Jamil, atriz da série “The Good Place” e fundadora do movimento “I Weigh” (eu peso), que defende positividade corporal e inclusão de todos os tipos de corpo. Além disso, foi corroborada por outros usuários. 

    O post original alcançou tamanha visibilidade – em 24 de julho de 2019, contava com mais de 49 mil curtidas e quase 6 mil retweets, fora as centenas de milhares de curtidas no post de Jamil – que foi respondido pela Macy’s. A empresa afirmou ter errado ao comercializar o produto, e disse que ele seria removido de suas lojas.

    Outras pessoas se manifestaram na rede social afirmando ser só um prato, ou dizendo que gostariam de comprá-lo. Houve ainda os que argumentaram que chamar atenção para o tamanho da porção é positivo para a saúde e que o produto não deveria ser retirado das lojas por conta da reclamação de uma única pessoa.

    Segundo Jaya Saxena, escritora e colaboradora do site especializado em gastronomia Eater, o problema é que a coleção da Pourtions faz parte de uma tendência mais ampla de louças e até talheres cujo design é pensado para tornar as pessoas hiperconscientes do quanto estão comendo.

    Esses produtos são úteis para a recuperação de pessoas que passaram por uma cirurgia bariátrica ou cuja dieta tenha outras restrições médicas.

    Mas, para o público geral, em especial para as mulheres – alguns dos pratos e taças da Pourtions são exclusivamente direcionados a elas –, eles acabam reforçando a pressão para comer menos e ser magro.

    Esse tipo de design também pode exacerbar distúrbios alimentares como a anorexia, que tem entre seus sintomas a atenção meticulosa às calorias consumidas.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Já é assinante?

    Entre aqui

    Continue sua leitura

    Para acessar este conteúdo, inscreva-se abaixo no Boletim Coronavírus, uma newsletter diária do Nexo: