Ir direto ao conteúdo

Esta animação mostra 6.000 anos de crescimento de cidades

Animação se baseia em dados históricos, arqueológicos e do censo para mostrar o desenvolvimento de cidades pelo globo

 

Em 2016, um projeto de pesquisa da universidade americana de Yale produziu um banco de dados que mapeou informações sobre centros urbanos pelo mundo, no decorrer de 6.000 anos.

As informações, baseadas em pesquisas históricas e arqueológicas e em dados do censo, foram publicadas em um artigo acadêmico chamado “Espacializando 6.000 anos de urbanização global entre 3700 AC a 2000 DC”.

Naquele mesmo ano, o novaiorquino Max Galka criou uma curta animação que se baseia nesses dados de forma a criar uma visualização sobre como cidades se propagaram pelo globo. Além de ser empresário, Galka ensina design na Universidade da Pensilvânia e escreve sobre dados e urbanismo para o jornal britânico The Guardian.

Em um artigo publicado no site Metrocosm, Galka afirma que criou o mapa usando uma ferramenta chamada Mapbox. Ele ressalta que a animação é incompleta – há cidades antigas que nunca foram mapeadas.

No vídeo, é possível observar como as primeiras informações sobre centros urbanos datam de 3.700 antes de Cristo, com o surgimento de Eridu, uma cidade da Suméria, no sul da Mesopotâmia. Hoje, a região fica no Iraque. Há um centro urbano no mesmo local de Eridu, Tel Abu Xarém.

Com o tempo, cidades parecem se espalhar em direção ao leste da Ásia, à África, e rumo a Cnossos, em Creta, na Grécia. Os primeiros registros de cidades nas Américas presentes no mapeamento são bem mais recentes, e começam em 900 depois de Cristo.

Conforme o tempo passa, o surgimento de cidades se acelera. O mapa informa fatos históricos relevantes, como a fundação da dinastia Shang, na China, em 1766 antes de Cristo, ou o início das conquistas por Alexandre o Grande em 335 antes de Cristo, na Europa.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

Mais recentes

Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!