Ir direto ao conteúdo

A plataforma que ajuda jovens britânicos com transtornos mentais

Iniciativa reúne informações sobre problemas psiquiátricos e elenca maneiras de obter ajuda para tratá-los

 

De cada seis adultos no Reino Unido, um já enfrentou algum transtorno mental. Uma nova iniciativa online lançada em território britânico, voltada a pessoas de 16 a 30 anos, reúne informações sobre problemas psiquiátricos e elenca maneiras de obter ajuda para tratá-los.

A plataforma foi batizada de “The Mind Map” (o mapa da mente) e está disponível como site e aplicativo para celular. Por meio dela, o usuário pode buscar serviços de saúde mental gratuitos por meio do fornecimento de seu código postal. Há também uma ferramenta para marcar horário com um terapeuta. A lista de profissionais cadastrados ainda é pequena, com apenas seis profissionais.

"Quando era jovem, tive um pouco de transtorno obsessivo-compulsivo e ansiedade, mas isso não foi identificado na época", disse o fundador do projeto, Phillip Bridges, ao site It’s Nice That. “Uma vez que recebi tratamento quando adulto, comecei a pensar em como alinhar minha formação de escritor com o desejo de ajudar os jovens a acessar serviços de saúde mental.”

A equipe que coordena o projeto é formada por pesquisadores e especialistas em saúde mental, psicoterapeutas credenciados pela associação britânica da categoria, jornalistas e instrutores de primeiros socorros na área de saúde mental (nome dado a procedimentos que tem como objetivo prevenir o suicídio de uma pessoa em crise).

O site compartilha relatos de músicos e atletas com histórico de problemas de saúde mental. As bandas Black Lips e Belle & Sebastian deram entrevistas para o site para falar de suas experiências. Também estão disponíveis artigos que abordam situações que contribuem para o desenvolvimento de distúrbios mentais. Um deles lista locais que prestam aconselhamento para pessoas endividadas.

Bridges afirmou que o propósito da plataforma é fazer com que o tema deixe de ser tabu. Para muita gente, pode ser difícil assumir ser portador de transtorno mental por medo de ser estigmatizado e sofrer preconceito.

Segundo o texto de apresentação do projeto, o objetivo é “promover um ‘Novo Normal’, onde as pessoas podem falar abertamente sobre suas emoções, da mesma maneira que conversam sobre o jogo da noite anterior ou sobre as últimas séries de TV”.

Depressão e ansiedade são os distúrbios mentais mais comuns no Reino Unido. Segundo dados divulgados pela Mental Health Organisation, que atua na prevenção de transtornos, cerca de 7,8% da população é afetada por essas condições.

A entidade destaca a relação entre situação econômica e problemas mentais, observando que pessoas mais pobres mostram uma tendência bem maior de apresentar algum tipo de transtorno.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

Mais recentes

Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!