O difícil equilíbrio entre a vida acadêmica e a maternidade

Dados preliminares de levantamento mostram que maioria das pesquisadoras sentem efeito negativo da carga de ser mãe sobre trajetória profissional

 

Pesquisadores buscam normalmente recursos de agências de fomento para desenvolver seus trabalhos. Tais agências exigem produtividade dos cientistas. E essa exigência não leva em conta, na maioria das vezes, o impacto da chegada dos filhos.

Criada em 2017 no Brasil por cientistas, a Parent in Science (Pais na ciência) tenta tornar mais visível a realidade de pesquisadores nessa situação, sobretudo mulheres, que costumam assumir uma carga maior no cuidado das crianças. 

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.