As vantagens de não ser um especialista, segundo este livro

Em 'Range', o jornalista David Epstein reúne pesquisas e casos para argumentar em favor de experiências e aprendizados diversos, em qualquer fase da vida

     

    O tenista suíço Roger Federer e o golfista americano Tiger Woods são dois dos esportistas mais bem-sucedidos do século. Federer foi número um do mundo por 310 semanas entre 2004 e 2018, feito inigualado por qualquer outro jogador do esporte. Já Woods conseguiu ser o primeiro atleta da história a se tornar bilionário.

    O caminho que leva algumas pessoas a alcançarem tais níveis de excelência é um assunto que vende milhões de livros e lota palestras motivacionais. Mas Federer e Woods não têm uma história parecida nesse aspecto. Na verdade, os dois tiveram criações completamente opostas: enquanto Woods teve uma formação especialista, mergulhado no golfe desde a primeira infância, Federer cresceu generalista, experimentando diferentes modalidades até se decidir pelo tênis.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.