Ir direto ao conteúdo

Cientistas do Brasil que você precisa conhecer, ontem e hoje

‘Nexo’ lança nova série de vídeos e entrevistas com pesquisadores que marcaram a história e com os que estão se destacando no presente

 

A produção científica genuinamente brasileira, que começa em princípios do século 19 e avança pelo século 20 com o desenvolvimento das universidades, foi aos poucos sendo reconhecida no mundo inteiro. De Oswaldo Cruz, nascido em 1872, pioneiro no estudo de doenças tropicais, até Artur Avila, nascido em 1979, primeiro brasileiro a receber a medalha Fields, espécie de prêmio Nobel da matemática, cientistas do Brasil se destacaram e se destacam, hoje, em seus campos de pesquisa.

Ainda assim, a ciência, de forma geral, é pouco prestigiada no país e o cientista é muitas vezes visto como uma figura distante e inacessível, restrita ao universo do laboratório e de um saber técnico específico.

Em 2019, o Ministério da Ciência foi um dos que mais sofreu com cortes orçamentários – e na série histórica recente vem tendo reduções contínuas de verbas.

Nesse cenário, o Nexo lança nesta segunda-feira (17) o projeto “Cientistas do Brasil que você precisa conhecer”, com 12 vídeos e 12 entrevistas em texto na seção “Profissões” a serem publicados de forma alternada nas próximas semanas.

O objetivo é contribuir para que cientistas sejam cada vez mais relevantes e presentes no debate público nacional. Ao mesmo tempo, o projeto busca inspirar jovens que estão na fase de escolha de caminhos profissionais – de forma a contemplar a possibilidade de se tornar um cientista ou de pensar na ciência como algo mais próximo ao seu cotidiano.

Os vídeos e as entrevistas

A partir de junho de 2019, o Nexo passa a publicar minibiografias em vídeo de 12 cientistas brasileiros que marcaram seu campo de atuação e foram reconhecidos nacional e internacionalmente.

A primeira da série é a bióloga Bertha Lutz (1894-1976), que trabalhou no Museu Nacional, fez importantes contribuições em áreas como a zoologia e também foi pioneira na luta pelos direitos das mulheres. Veja abaixo:

 

Em paralelo aos vídeos, o Nexo publica, também, a partir da última semana de junho, entrevistas em texto na seção “Profissões” com 12 cientistas brasileiros em atuação hoje no mundo.

São pesquisadores de áreas como ciências da vida, geociências, física, química, ciência da computação e matemática, que já vêm tendo o reconhecimento de seus pares e trabalham em linhas de atuação promissoras.

A primeira da série é a ecóloga Ludmila Rattis, atualmente no Centro de Pesquisa Woods Hole, nos Estados Unidos. As entrevistas trazem os desafios enfrentados pelos pesquisadores em suas trajetórias, além de dicas para quem pensa em seguir a sua profissão.

O apoio do Serrapilheira

O projeto “Cientistas do Brasil que você precisa conhecer” contou com o apoio do programa de divulgação científica do Instituto Serrapilheira.

O Serrapilheira é uma instituição privada sem fins lucrativos, criada em março de 2017. Tem o objetivo de financiar pesquisas de excelência com foco em produção de conhecimento e iniciativas de divulgação científica.

O projeto do Nexo foi um dos 14 escolhidos entre 50 outros que participaram da chamada pública e do evento Camp Serrapilheira, promovido pelo instituto em 2018. Os projetos selecionados receberam financiamento de até R$ 100 mil.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

Mais recentes

Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!