Ir direto ao conteúdo

O site que resgata a biografia de mulheres pioneiras do rock

Women in Rock and Roll’s First Wave se baseia em pesquisa de Leah Branstetter, que supervisiona projetos do Hall da Fama do Rock

Temas
 

O rock and roll surgiu nos Estados Unidos entre o final dos anos 1940 e início dos anos 1950. Ele é tributário de outros estilos populares no país, como gospel, R&B, country e blues. Com o tempo, estabeleceu-se internacionalmente como um importante estilo de música pop.

Quando se fala sobre o surgimento desse estilo musical, geralmente mencionam-se artistas como Little Richard, Elvis Presley ou Jerry Lee Lewis. Muito tardiamente, uma pioneira mulher, a guitarrista e cantora Rosetta Tharpe, influência de Elvis Presley, foi adicionada ao Hall da Fama do Rock, em abril de 2018.

Houve, no entanto, outras mulheres relevantes para o rock logo no início da difusão do estilo. Elas são tema de pesquisa de Leah Branstetter, doutora em musicologia da Case Western Reserve University. Ela também é gerente de educação musical no Hall da Fama do Rock, em que supervisiona projetos educacionais.

Parte dos resultados do projeto de pesquisa de Branstetter foram organizados em um site chamado Women in Rock and Roll’s First Wave (mulheres na primeira onda do rock and roll, em tradução livre), que traz biografias de pioneiras do rock relativamente pouco conhecidas. O site também traz uma seleção de faixas de suas biografadas, além da bibliografia em que se baseia. Na introdução do site, Branstetter escreve:

“É verdade que a carreira das mulheres nem sempre se assemelhou àquelas de suas contrapartes masculinas mais famosas. Algumas performers femininas eram conhecidas e se apresentavam nacionalmente como estrelas, enquanto outras tinham mais influência regionalmente, ou apenas em um pequeno clube. Algumas chegavam às paradas de sucesso, mas um número ainda maior tinha impacto por meio de sua performance ao vivo. Algumas mulheres exibiam um tipo de comportamento no palco que era esperado de figuras como Jerry Lee Lewis ou Little Richard - mas essa não era a única forma de serem rebeldes, e outras encontravam seus próprios métodos para serem revolucionárias”

Leah Branstetter

doutora em musicologia da Case Western Reserve University e gerente de educação musical no Hall da Fama do Rock

Entre as biografadas está Etta James, que começou a cantar em um coral de igreja aos cinco anos e ficou famosa ainda quando era criança, quando começou a cantar em programas de rádio. Com o tempo, passou a compor não só rock, mas também jazz e blues.

Além de compor, gravou com outros nomes do rock, como Chuck Berry, como backing vocal. Entre faixas de “rock primitivo” que compôs está “Good Rockin’ Daddy”, de 1962.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

Mais recentes

Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!