O que diz a carta de cientistas estrangeiros sobre o Brasil

Em manifesto, mais de 600 pesquisadores pedem à União Europeia que pressione país a firmar acordo comercial baseado na sustentabilidade, no respeito aos direitos humanos e na proteção ambiental

Mais de 600 cientistas de instituições da Europa assinaram na sexta-feira (26) uma carta aberta em que pedem que a União Europeia, o segundo maior parceiro comercial do país, condicione a compra de produtos brasileiros ao cumprimento de compromissos socioambientais.

Autores do manifesto, citando estudos sobre o papel dos biomas brasileiros para o equilíbrio ambiental, incitam o bloco europeu a “aproveitar a oportunidade” de negociações comerciais — o Brasil e a UE têm discutido acordos — para pressionar o país a adotar um modelo de produção sustentável, protegendo os direitos humanos e o ambiente.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.