O impacto ambiental do consumo de música via streaming

Estudo revela que, embora produção de plástico pela indústria tenha diminuído, custo ambiental de se ouvir música nunca foi tão alto quanto hoje

 

Publicada em 8 de abril de 2019, uma pesquisa realizada por acadêmicos que atuam na Europa mostra que a produção global de plástico pela indústria fonográfica diminuiu com a ascensão dos meios digitais, mas as emissões de gases estufa ligadas ao consumo de música atingiu um pico sem precedentes na era do streaming.

O estudo, intitulado “The Cost of Music” (O custo da música, em tradução) foi realizado por pesquisadores da Universidade de Glasgow, na Escócia, e da Universidade de Oslo, na Noruega. Além do impacto ambiental do streaming, o estudo atesta que o preço que consumidores estão dispostos a pagar para ouvir música gravada nunca foi tão baixo.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.