A biografia de Duque de Caxias está em disputa. Quem foi ele

Patrono do Exército conhecido como ‘O Pacificador’ foi mostrado em desfile da Mangueira dançando sobre corpos, em referência à repressão a negros e índios por tropas lideradas por ele

     

    Uma mensagem publicada pelo Exército Brasileiro em sua conta no Twitter tem sido interpretada como uma resposta dos militares a críticas feitas pela Mangueira a Duque de Caxias (1803-1880), patrono do Exército. A publicação ocorreu às 18h36 de 6 de março de 2019, apenas meia hora após a escola de samba ter sido anunciada como a campeã do Carnaval do Rio.

    A mensagem exaltava o militar, político e monarquista cujo nome de batismo era Luiz Alves de Lima e Silva.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.