6 poetas mulheres para ficar de olho, segundo esta crítica literária

Organizadora de ‘26 Poetas Hoje’ (1976), obra que se tornou uma antologia clássica da poesia marginal, Heloisa Buarque de Hollanda prepara novo livro destacando jovens autoras

 

Em 1976, a ensaísta paulista Heloisa Buarque de Hollanda, então doutoranda em Literatura Brasileira na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), lançou “26 Poetas Hoje”, que se tornaria uma antologia clássica da poesia marginal durante a ditadura militar.

Na época, Heloisa destacou autores da chamada “geração mimeógrafo”, um movimento literário das décadas de 1970 e 1980, como Ana Cristina Cesar (1952-1983), Chacal e Cacaso (1944-1987). Devido à censura do período, eles substituíam os círculos tradicionais da literatura (editoras e livrarias) por cópias mimeografadas de suas obras, publicadas em pequenas tiragens de baixo custo e comercializadas de mão em mão.

ASSINE O NEXO PARA
CONTINUAR LENDO

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.