A cultura da bicicleta nas pequenas cidades, segundo este livro

Obra analisa realidade de 11 municípios com menos de 100 mil habitantes em todas as regiões do país, na tentativa de contribuir para que não repitam erros de cidades médias e grandes

 

Em Afuá, no Pará, vivem 38.144 pessoas. Quando há emergência médica na cidade, os atendimentos são feitos por uma bicilância. No caso de incêndio, os bombeiros vão até o local num quadriciclo adaptado com uma mangueira. Quem não pedala se locomove de bicitáxi. Cargas pesadas são transportadas em carroças. Abastecimentos do comércio e do setor de serviços são realizados com triciclos ou bicicletas cargueiros com bagageiro adaptado.

Afuá é a cidade com a mais baixa taxa de motorização do Brasil. Apenas 17 veículos a motor estão registrados pela prefeitura, mas o tráfego deles por ali é proibido. As ruas são estreitas e não suportam sequer motos. Ao todo, 76% dos habitantes usam bicicletas e triciclos, 56% dizem que o motivo de adotá-las está em sua rapidez e praticidade, e 89% já pedalam há mais de cinco anos.

ASSINE O NEXO PARA
CONTINUAR LENDO

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.