Ir direto ao conteúdo

O ‘Instagram’ que publica apenas imagens feitas por drones

‘Dronestagram’ reúne mais de 30 mil entusiastas da fotografia capaz de ver ‘com os olhos de um pássaro’

    Temas
     

    O ‘Dronestagram’, uma rede social francesa, reúne fotos e vídeos feitos por fotógrafos profissionais e amadores que têm em comum uma única característica — o entusiasmo pelo registro por meio de drones.

    Apelidada de “Instagram para drones”, a plataforma, criada em 2013, formou uma comunidade de mais de 30 mil usuários que compartilham conteúdo sobre o que o fundador da rede, Eric Dupin, chama de uma “nova linguagem” artística, capaz de ver “com os olhos de um pássaro”.

    “[O drone] representa uma nova visão do mundo, com imagens impressionantes tiradas de uma altitude baixa, perto do solo. [...] São imagens diferentes das feitas por satélite, avião ou helicóptero — ou, no outro extremo, imagens feitas na rua. É uma ‘camada intermediária’”

    Eric Dupin

    fotógrafo e fundador do ‘Dronestagram’, em entrevista à BBC em 2014

    Na rede, é possível publicar seu portfólio ou, para apreciar o trabalho de outros, pesquisar fotos e vídeos do site a partir do local em que foram feitos — Brasil, Japão, montanhas italianas, alpes franceses — e de categorias como natureza, metrópoles, patrimônio cultural e castelos.

     
     

    Um blog alimentado por Eric Dupin publica notícias sobre fotografia produzida em drones e entrevistas com profissionais do ramo, que contam histórias de como fizeram suas principais imagens.

    O site também criou um prêmio, o International Drone Photography Contest (“Concurso Internacional de Fotografia com Drone”, em tradução livre), que em 2016 recebeu parceria da National Geographic.

     

    Em seus termos e condições, a plataforma informa que qualquer pessoa do mundo pode participar da rede, desde que seja maior de idade, respeite legislações nacionais sobre o manuseio de drones e não coloque pessoas ou animais em perigo ao produzir as fotografias.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

    Mais recentes

    Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

    Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
    Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!