Estes mapas animados mostram 300 anos de ocupação da Terra

Estudo de cientistas ambientais de Maryland, nos EUA, mapearam uso da terra pela humanidade desde o século 18, período anterior à Revolução Industrial

    Uma pesquisa desenvolvida por cinco cientistas ambientais do estado de Maryland, nos Estados Unidos, mapeou o impacto da humanidade sobre o uso da terra no planeta desde o século 18, antes da Revolução Industrial.

    Publicado em 2010, o estudo, baseado em dados populacionais e econômicos, mostra que, três séculos atrás, havia ocupação humana significativa sobre cerca de 5% do território global. No século 21, mais da metade da área terrestre é utilizada para agricultura ou assentamentos humanos, como cidades.

    O site americano de urbanismo CityLab criou mapas animados que retratam essa transformação, a partir da pesquisa. Enquanto, em 1700, cerca de metade da área da Terra era considerada silvestre, nos anos 2000 menos de 20% do território nunca foi transformado por atividades humanas.

    Uso da terra no mundo

     

    Para o mapeamento, os pesquisadores dividiram o planeta em “células”, categorizando-as com base na quantidade de habitantes que viviam ali e em como eles faziam uso do território onde estavam.

    As áreas mais densas eram cidades (rosa escuro, no mapa acima) e vilas (rosa claro), seguidas por aldeias agrícolas fechadas (verde claro). As áreas menos povoadas foram categorizadas a partir do uso dominante da terra — lavouras e pastos de gado (amarelo) ou florestas habitadas (verde escuro) —, enquanto outras áreas estavam desabitadas (bege).

    Os pesquisadores chamaram essas áreas de “biomas antropogênicos” — ou seja, não totalmente naturais, mas alterados pelos humanos e suas atividades econômicas. A transformação desses biomas foi medida a partir de comparações entre mapas a cada intervalo de século.

    Evolução das áreas urbanas

     

    Embora o momento crítico para a transformação da Terra para um lugar predominantemente ocupado tenha ocorrido no século 20, diferentes regiões do mundo passaram por fases distintas de desenvolvimento ao mesmo tempo, conforme mostram os mapas.

    Áreas extensas da Rússia e dos EUA deram lugar à agricultura ao longo do século 19, enquanto terras silvestres antes desabitadas na África e no Brasil tornaram-se sobretudo pastagens para gado nos anos 2000.

    “A Ásia é a área mais ‘transformada’ [pelos humanos] da Terra, e foi a que se transformou mais cedo”, disse o coordenador da pesquisa, Erle Ellis, ao CityLab. “A Europa também é bastante densa… O resto do mundo tem uma trajetória diferente. Muito mais devagar, menos densa.”

    Uso da terra na Europa

     

    Ao CityLab, Ellis afirmou que a tendência é de que a urbanização continue a se expandir nos próximos 100 anos, atingindo o dobro da área terrestre que as cidades já conquistaram. Ao mesmo tempo, ele aposta que países ricos devem aprimorar a produtividade agrícola a fim de reflorestar parte das áreas que hoje são dedicadas à atividade.

    Ele também destacou o impacto ambiental do uso da terra. Apesar da relevância recente das mudanças climáticas, “o fator mais influente para a ecologia hoje no planeta ainda é o modo como usamos a terra”, disse.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Já é assinante?

    Entre aqui

    Continue sua leitura

    Para acessar este conteúdo, inscreva-se abaixo no Boletim Coronavírus, uma newsletter diária do Nexo: