Medidas provisórias e decretos: o poder e o limite da caneta

Bolsonaro agiu por meio de instrumentos que têm valor imediato, sem precisar de aval prévio do Congresso. Prática é um dos meios de governar, mas tem restrições

     

    Nos dois primeiros dias no cargo, Jair Bolsonaro adotou ações de governo que entraram em vigor imediatamente, sem precisar passar pelo crivo do Congresso. Isso foi possível porque elas foram editadas por decreto e medida provisória.

    Foi por meio de um decreto que o novo presidente regulamentou o valor do salário mínimo para 2019, em R$ 998. Já as mudanças nos ministérios e a transferência para a Agricultura da regularização de terras indígenas constam na MP (Medida Provisória) número 870, que reorganizou administrativamente o governo.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.