Qual o lugar da dublagem na cultura drag queen

Popularizado com ‘RuPaul’s Drag Race’, ‘lip sync’ é um meio de contar histórias e questionar performance de gênero, dizem especialistas e artistas ouvidos pelo ‘Nexo’

    Temas
     

    Exibido pela primeira vez em 2009, “RuPaul’s Drag Race”,  seriado que em 2019 chegou à 11ª temporada, alçou dezenas de drag queens ao estrelato e popularizou sua cultura, antes restrita aos clubes, bares e círculos frequentados exclusivamente por LGBTIs.

    A série propõe a competição entre drag queens amadoras e profissionais para se tornar a “America’s Next Drag Superstar” (a próxima superestrela drag dos Estados Unidos, em tradução livre). Em cada episódio há provas sobre atividades como canto, dança, atuação e design, que ajudam a selecionar a “queen” vencedora daquele ano.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.