Por que fundir Agricultura e Meio Ambiente é um problema

Proposta do presidente eleito Jair Bolsonaro de unificar ministérios visa dar agilidade e reduzir a máquina pública. Representante do setor ambiental e do agronegócio analisam os efeitos da medida

 

Os primeiros atos anunciados pelo presidente eleito Jair Bolsonaro se voltaram à organização administrativa da gestão federal. Sob o argumento de reduzir gastos, uma das medidas envolve a proposta de reduzir os atuais 29 ministérios para algo entre 15 ou 16 pastas.

Além do anúncio do superministério na área econômica, representantes do novo governo do presidente eleito disseram na terça-feira (30) que haverá uma fusão entre os ministério da Agricultura e do Meio Ambiente. A ideia foi apresentada durante a campanha, mas, em razão da repercussão negativa, o então candidato chegou a sinalizar que poderia rever a fusão. 

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.