Qual o foco de Paulo Guedes, superministro de Bolsonaro

Após eleição, economista indica corte de gastos e privatizações para reduzir dívida pública

 

Desde as 19h21 de domingo (28), quando o Tribunal Superior Eleitoral confirmou que Jair Bolsonaro estava matematicamente eleito presidente da República, todas as atenções se voltaram para as palavras do capitão reformado e de assessores que já foram confirmados ministros do próximo governo.

Depois de Bolsonaro, o mais disputado é Paulo Guedes, anunciado desde o início da campanha como o responsável pela economia em um eventual governo do capitão reformado. Guedes vai ocupar o Ministério da Economia, uma fusão da Fazenda, do Planejamento e da Indústria e Comércio.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.