Um final sem debate: Bolsonaro e Haddad não ficam cara a cara

Com vantagem no segundo turno, candidato do PSL cancela participação em eventos. Na primeira etapa, indefinição da candidatura petista e atentado ao capitão reformado impossibilitaram encontro entre os dois

 

A campanha presidencial que termina oficialmente nesta sexta-feira (26) foi marcada por troca de ataques, reclamações de deslealdade e disseminação de boatos. Jair Bolsonaro e Fernando Haddad se enfrentarão nas urnas no domingo (28), porém, sem terem discutido, sequer uma vez, os problemas do Brasil pessoalmente.

Pela primeira vez desde que o Brasil voltou a ter eleições diretas, após duas décadas de ditadura militar, uma eleição com segundo turno terminará sem os tradicionais debates cara a cara na televisão. O candidato do PSL, que lidera as pesquisas, recusou os convites de seis emissoras na segunda etapa da corrida presidencial.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.