Qual a lógica de quem vai votar nulo no segundo turno

A cinco dias da votação, 13% do eleitorado não tem candidato. Índice é o maior nas últimas cinco eleições

 

A eleição presidencial no Brasil será decidida, no 28 de outubro, entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad. Na pesquisa Ibope mais recente, divulgada na terça-feira (23), 40% dos entrevistados disseram que não votariam de jeito nenhum no candidato do PSL. E 41% disseram o mesmo sobre o candidato do PT.

As rejeições são equivalentes, mas têm origens diferentes. Bolsonaro é o principal símbolo de um movimento de extrema direita que vem ganhando adeptos no Brasil com um discurso contra a esquerda, de apologia da ditadura militar, de exaltação de torturadores do período, de uso de armas de fogo pela população e também de negação de direitos de minorias. Isso causa rejeição de quem vê nele uma ameaça à democracia.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.