As ameaças à Justiça e à imprensa após a suspeita de caixa dois

Publicação de reportagem motivou parte de apoiadores de Bolsonaro a intimidar jornalistas. Coronel da reserva gravou vídeo xingando a ministra Rosa Weber

 

Os registros de ameaças a jornalistas se tornaram comuns nesta campanha eleitoral de 2018. Mas as intimidações se intensificaram e se estenderam a autoridades públicas desde que a campanha do candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, passou a ser investigada sob suspeita de caixa dois.

A apuração foi aberta no Tribunal Superior Eleitoral a pedido do candidato adversário, Fernando Haddad, com base em uma reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo em 18 de outubro. A reportagem afirma que empresas aliadas de Bolsonaro financiaram um sistema de disparos de mensagens em massa por WhatsApp contra o PT e Haddad.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.