O que diz a delação de Palocci. E por que ela foi divulgada agora

A menos de uma semana da eleição, juiz federal Sergio Moro tornou público termo do acordo em que o ex-ministro acusa Lula e aponta irregularidades nos governos petistas

 

O juiz federal Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, decidiu na segunda-feira (1º) tornar público o primeiro termo da delação premiada de Antonio Palocci. Nela, o ex-ministro da Fazenda de Luiz Inácio Lula da Silva e ex-ministro da Casa Civil de Dilma Rousseff afirma, entre outras coisas, que o líder petista preso em Curitiba sabia do esquema de corrupção na Petrobras pelo menos desde 2007.

Lula, que está cumprindo pena de 12 anos e 1 mês de detenção no processo do caso tríplex desde abril de 2018, é réu em outra ação penal sob a guarda de Moro, em que é acusado de receber ilegalmente da Odebrecht um apartamento em São Bernardo do Campo e um terreno que seria destinado ao Instituto Lula. Seria uma contrapartida a favores políticos feitos por integrantes do PT à empreiteira.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.