Ir direto ao conteúdo

O que são ex-líbris. E a plataforma online dedicada a eles

Acervo de museu na Dinamarca permite pesquisar impressões por nacionalidade, nome do autor e época da produção

    Temas
     

    O termo em latim “ex-líbris” pode ser traduzido como “dos livros de”. Ele é usado para se referir a desenhos e letras impressos na contracapa de livros como forma de identificar o dono da obra.

    Ex-líbris podem incluir o nome do proprietário, seja ele uma pessoa, uma família ou uma instituição, assim como símbolos ligados a ele, como brasões. Frequentemente, ex-líbris fazem alusão a traços da personalidade do proprietário, como a profissão, hobbies ou local de moradia.

    A adição de ex-líbris a obras de uma biblioteca ganhou popularidade junto com a invenção da imprensa por Gutenberg, por volta de 1500. Embora menos frequente, a prática de adicionar ex-líbris continua a ocorrer.

    Eles podem ser grafados nos livros por meio de diversas técnicas, entre elas estampas a partir de xilogravuras, que são entalhes de figuras em madeira; pela serigrafia, em que a tinta é vazada sobre uma superfície pelos sulcos de uma tela preparada; ou, mais recentemente, por meio de impressões computadorizadas.

    Trata-se de um tipo de arte gráfica destinado à vida prática, assim como selos ou cartões postais. Criado em 2010 pelo Museu de Arte e Coleção de Ex-líbris de Frederikshavn, na Dinamarca, o Digital Ex-libris Museum tem o propósito de tornar sua coleção de ex-líbris mais acessível e aumentar a visibilidade internacional da instituição.

    O site organiza não só a coleção da instituição, mas também de colecionadores particulares. É possível pesquisar por período, de 1700 a 1800, 1800 a 1900 e, a partir do século 20, em períodos mais curtos. E também por técnica utilizada ou país, inclusive o Brasil.

    O ex-líbris que abre este texto foi criado em 1897 na Áustria por Luise Drasenovich, para um certo Dr. Drasenovich.

    O ex-líbris abaixo foi gravado em 1973 por um artista brasileiro chamado Jorge Oliveira. Ele foi usado para marcar a propriedade de Lars C. Stolt, que encomendou uma série de outros ex-líbris presentes na coleção.

     

    Este foi criado em 1977 pelo artista T. Akinobu, para si mesmo.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

    Mais recentes

    Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

    Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
    Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!